GRC Solutions impulsiona atuação em Governança e Compliance, Gestão de Riscos e Auditoria Interna

Após completar 5 anos em plena atividade no final de 2020 e ganhar destaque significativo entre consultorias referenciadas para atuações em investigação corporativa, descoberta eletrônica (eDiscovery) e interação com autoridades nacionais e internacionais durante acordos de leniência, a GRC Solutions anuncia agora o fortalecimento da sua unidade de negócio governança e compliance, riscos e auditoria interna.

Além do vultoso investimento em tecnologia para otimização de processos e inovação na prestação de serviços, a GRC Solutions fortalecerá também o time de profissionais com nomes fortes, principalmente, pelas atuações em multinacionais e carreira internacional.

Para agregar ao time da GRC Solutions, chega Fernando Vidal Lobo com mais de 35 anos de carreira internacional desenvolvida nas firmas de auditoria e consultorias chamadas Big Four, das quais foi sócio e responsável pelo atendimento de importantes empresas com presença global e forte atuação na América Latina. Para Vidal Lobo, confiabilidade é a chave para a sustentabilidade de uma consultoria em qualquer área de atuação.

“Responsabilidade, transparência e respeito são princípios básicos para a construção de um relacionamento confiável no ambiente empresarial”, declara o novo sócio da GRC Solutions.

Vidal Lobo destaca também que apoiará no oferecimento dos produtos e serviços de compliance e governança corporativa aos clientes, principalmente, aproveitando a ampla experiência da equipe de profissionais da GRC Solutions na prestação desses serviços a negócios e indústrias específicas, com o suporte de ferramentas em tecnologia. “Entregar resultados que aportem uma solução integrada e multidisciplinar consolida e fortalece relações, além de proporcionar parcerias de longo prazo com os clientes”, reforça.

Além de Vidal Lobo, a GRC Solutions passa a contar também com Marcio Fogaça, Daniela Basile e Daniel Gazzi na equipe de consultores. Fogaça tem 35 anos de atuação em implementação de governança, gestão de riscos e processos de auditoria interna voltados para o negócio com abordagem participativa. Basile atua há 20 anos em processos de gestão de pessoas e é especialista em desenvolvimento humano e organizacional. Gazzi conta com 19 anos de experiência em gestão de riscos, controles e melhorias de processos com atuação referenciada em firmas Big Four.

Governança, Risco e Compliance

 

Tendência, diferencial e sustentabilidade

Esses profissionais que chegam para fortalecer a atuação de compliance, incluindo a governança sustentável, gestão de riscos e auditoria interna da GRC Solutions destacam a importância das soluções integradas que facilitam a entrega de resultado de forma objetiva e clara. De acordo com as impressões e experiência da mais nova equipe, a tendência do mercado está voltada para aperfeiçoamento de processos com critérios alicerçados nas boas práticas de governança corporativa e de conformidade não somente por obrigações legais ou normativas, mas principalmente por questões de alinhamento com a cultura de integridade empresarial.

Para Vidal Lobo, a consultoria conta com um conjunto de elementos que, associados, priorizam os processos de prevenção e minimização de riscos, inclusive no apoio à redução de custos para empresas. “Tecnologia, conhecimento e equipe multidisciplinar são diferenciais da GRC Solutions. A construção de projetos que consideram a dedicação de profissionais com a experiência e a maturidade certas e que contemplam a utilização de tecnologias e ferramentas que apoiam o processo de tomada de decisão viabilizam resultados mais rápidos e objetivos”, explica o sócio.

Sustentabilidade dos negócios é também tema norteador da atuação da consultoria no apoio eficiente de governança corporativa às organizações. Na opinião de Marcio Fogaça, o aprimoramento de ações e uma maior participação dos conselhos de administração nos negócios são grandes destaques. “Os conselhos serão bem mais diligentes no papel de representar os acionistas e investidores na governança corporativa, bem como ampliar o senso de responsabilidades. Consequentemente, a auditoria interna terá que responder a essas mudanças e deixará de atuar dentro de modelos prontos para desenhar modelos sustentáveis e adaptados a cada negócio com resultados tangíveis e perspectiva futura, antecipando-se aos cenários e não mais olhando no retrovisor”, finaliza Fogaça.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin